quarta-feira, 20 de julho de 2016

Primeiras Impressões: Dias de Chuva (Carolina Mancini)



Olá, Pessoal!

Hoje venho falar sobre minhas Primeiras Impressões a respeito de "DIAS DE CHUVA", da autora Carolina Mancini... e já começo com um pequeno comentário... AMOR À PRIMEIRA VISTA! Vamos lá?!


Autora: Carolina Mancini
Páginas: 332
Editora: Estronho
Ano: 2016

SINOPSE: Se neste mundo existissem bruxas e feiticeiras, se existissem criaturas das trevas, matis e visagens e estivessem todos escondidos entre os prédios, na miséria e nos nossos sonhos, as escolhas seriam tão diferentes do que conhecemos? Júlia nasceu no cerne de uma família desestruturada, fruto de vícios, fome e pobreza, mas também nesse mundo, onde a magia se esconde. Ainda criança, conhece Audrick, um jovem soturno e misterioso, que vendo nela um grande dom, intervém em sua família criando planos e moldando seu destino. Porém, na margem desse caminho, Vânia, tio de Audrick (um homem pérfido e aliciador de jogos de azar) também escreve a trama. Com o tempo, a garota descobre seus próprios segredos e mistérios, até que precisará enfrentar seu maior e mais poderoso rival. Esta é uma história sobre humanidade, sobre caminhos e destino. Sobre busca e abandono. Sobre encontrar e perder-se. Sobre plantar e colher. SKOOB 
 
“Eu precisava de ajuda, mas não queria admitir. Essa necessidade estava guardada bem fundo e naqueles poucos segundos todas as imagens de minha memória atravessaram minha mente."


Bom, para falar um pouquinho dele, me foram disponibilizados o Prólogo e os dois capítulos iniciais. Tudo bem que a Capa e a Sinopse já haviam despertado minha curiosidade e amor... mas isso são apenas detalhes rsrsrsrs ...


Somos de início, apresentados à Júlia, de 8 anos, e sua família: Sua mãe, que trabalha muito para tentar dar o mínimo do necessário para seus filhos; seu pai, que além de alcoólatra é viciado em jogatina; e seus irmãos, Leonardo com sua frágil saúde e Luana, a caçula, que aos dois anos ainda não falava e carregava em sua fisionomia a personificação de toda a necessidade que passavam. A autora conseguiu descrever com maestria como esta família vivia. A sutileza de sua escrita acabou por despertar diversos sentimentos em relação a este núcleo familiar, fez-me sentir como se também participasse de tudo aquilo... fez-me querer ajudar de alguma forma Júlia e seus familiares.

“Naquele momento eu não prestei mais atenção ao que ele dizia, porém eu realmente o vi. Ele não parecia real, não era como as pessoas que eu conhecia. Seus olhos de cor cinza iam do claro ao escuro, em degrade, a partir de suas pupilas.”
Após o pai perder uma joia em um jogo e, mais tarde, tentar suicídio, Júlia, mãe e irmãos conhecem Audrick, um jovem um tanto peculiar que se torna o cuidador da família, mas que deixa bem claro à Júlia que sua maior preocupação é vê-la bem e que não mediria esforços para isso. 

“Só quero que você tenha a oportunidade de se transformar em tudo aquilo que tem capacidade de ser...”
 Júlia nota algo de diferente no rapaz, ou pelo menos acha que nota... a questão que fica após a leitura deste pequeno trecho é justamente isso, o que é real e o que faz parte apenas do imaginário de uma criança??

“Então repeti mentalmente: Audrick, eu quero uma caixa nova de lápis de cor.
No mesmo instante achei que ele se desconcertou parando de falar, mas em seguida me olhou com o canto dos olhos com uma das sobrancelhas arqueadas de curiosidade, e voltou a conversar com Leo. Achei que meu coração, antes acelerado, fosse parar."
A trama, que até o momento se passa em São Paulo, consegue prender a atenção do leitor logo nas primeiras linhas e estou muito ansiosa para ter este livro em mãos!! Para finalizar...pelo amor de Deus... aquele presente de Audrik para Júlia era uma simples pedra ou realmente um ovo de dragão? Curiosos? Vamos descobrir juntos??? Hehehe... Não deixem de se apaixonar por essa história, que promete intensas emoções e muitos suspiros! Você pode adquirir o livro através do Site da Editora Estronho.  

Até mais, pessoal!