quinta-feira, 31 de março de 2016

Resenha: Filho da Terra - A Sensibilidade Fere (SAGA OS QU4TRO ELEMENTOS - Vol. 2) - Josy Stoque




Autora: Josy Stoque
Páginas: 206 
Gênero: Literatura juvenil
Nota: (5/5)
Editora: Independente
Edição: 2/2013 
 
 SINOPSE: “A SENSIBILIDADE FERE”. Já se sentiu tão deslocado que faria qualquer coisa para ser aceito? E se você sempre agisse de maneira correta, como um bom filho, namorado e chefe e, mesmo assim, se tornasse um inimigo em sua própria casa? Na noite em que Lucca Gonçalves decide pedir a mão de Vitória em casamento, se depara com uma bela índia. O mundo se refaz no chocolate dos olhos dela e a força mística do ônix o instiga a acreditar no impossível. Um homem enraizado na razão e soterrado por um amor inesperado. SKOOB

Trago hoje um pouco do Segundo Livro da Saga “Os Qu4tro Elementos”, da autora parceira Josy Stoque. Durante esta obra, tomamos conhecimento também, de como tudo começou, da profecia que levou à separação dos quatro irmãos.

“O medo teria cor? Para mim, sim. Era verde e todas as suas nuances. Foi assim que me senti aqui no coração do Pantanal, quando eu era apenas uma criança. Mas não temia mais. Eu era o verde, enraizava-me naquela terra marrom como uma árvore através do passo que estava disposto a dar. Trinta anos depois, toda a minha vida girava ao redor daquele dia perdido no parque.”
Tamires continua sua jornada em busca dos irmãos. Nesta continuação, somos apresentados ao arqueólogo Lucca, um rapaz pacato de 32 anos que morava com sua família adotiva, muito trabalhador e que queria apenas uma vida tranquila, sempre buscando pensar com a razão e não com a emoção. No entanto, sempre se perguntava sobre suas origens. Prestes a casar-se com a linda filha de um coronel, pensava em formar uma família e um lar. As coisas começam a mudar no dia d pedido de casamento, quando, sem saber o motivo, acaba perdido em uma área do parque onde trabalha e acaba conhecendo a Índia Mainá, portadora de uma pedra que muito o atraia, a Ônix. Tal índia teria importantíssimo papel na vida do jovem, que o faria abandonar a razão e conhecer a vida através de uma nova perspectiva, através da emoção.
“ – Os espíritos falaram com o xamã Unaí sobre um menino-deus que nasceria da terra. – Mesmo à distância, pude sentir a profundidade do olhar que Maína me lançou. – Ele seria filho de Tupã e teria poderes sobre os elementos para proteger sua mãe, nossa Terra, contra um mal maior do que o homem branco. – Fez uma pausa como se decidisse se deveria continuar falando ou não. – E esse deus profético é você, Lucca.”
“- Você não sabe de onde veio, não é Lucca? – retrucou a índia, um sorriso de satisfação em seus grandes lábios. – Você simplesmente apareceu na mata, não foi?”

Assim como Tamires, seu irmão passaria por transformações onde seus poderes seriam intensificados. Tais mudanças começariam a ocorrer de forma branda e se intensificariam, enfrentaria muita dor e sua marca de nascença ficaria mais nítida, mostrando que estaria pronto para seguir seu verdadeiro caminho. Junto a todos esses acontecimentos, às vésperas de seu casamento, adicione um irmão invejoso, um coronel com sede de vingança, a descoberta do amor verdadeiro, energias místicas e uma tribo indígena amiga... isso tudo fará com que a vida de Lucca realmente comece a acontecer. Qual será o destino escolhido pelo “Filho da Terra”


“Ainda não fazia ideia do que esse novo eu representaria, mas sabia que tiraria dele muito mais do que braços de aço e capacidade mental sobre-humana. Devia aos acontecimentos místicos um novo olhar sobre minha própria existência, seria um novo homem por dentro e por fora a partir de hoje. Era nítida a mudança em mim, estava me transformando em alguém além de minha própria compreensão.”




Comecei a ler o livro com uma expectativa muito grande, já que o primeiro volume foi maravilhoso! Para a minha alegria, a autora não deixou a desejar e conseguiu se superar... o ritmo da história é simplesmente alucinante e mais do que viciante! O enredo foi muito bem construído, me chamando atenção a riqueza de detalhes dos cenários e fatos descritos no decorrer da obra, é notório que foi realizada uma pesquisa muito rica, para que tudo ficasse contextualizado e dando ainda mais emoção e realidade. Sua escrita é fluida e de fácil entendimento.
Os personagens são tão bem desenvolvidos que parecem reais... aqueles momentos em que alguém chega e diz... “sabe o fulano? Aconteceu isso e isso e isso com ele...”... foi assim que me senti... torci, me desesperei, senti raiva e também me apaixonei. De todos os personagens que me foram apresentados, simplesmente amei a índia Mainá, sua simplicidade e complexidade, sua meiguice e força, sua honestidade e seu instinto protetor me fascinaram.
Josy cativa o leitor logo nas primeiras páginas de seus livros, conseguindo mesclar suspense, aventura, romance e humor na medida certa. Seu livros? Mais do que recomendo!
Gostou? Interessou-se? Adquira: